O Problema da Inveja

“Cada um admin­istre … o dom como o rece­beu, como bons despen­seiros da mul­ti­forme graça de Deus..” I Pe 4:10 ARC

Um con­sel­heiro obser­va: “Quan­do subi­mos a bor­do da gan­gor­ra da inve­ja, nos afun­damos dire­to enquan­to o foco de nos­so descon­tenta­men­to se ele­va muito aci­ma de nós. Nes­ta com­para­ção des­bal­ancea­da, sem­pre nos encon­tramos em fal­ta. A inve­ja leva à auto­comis­er­ação e à ingratidão … esta­mos tão pre­ocu­pa­dos com nos­sa insat­is­fação que é impos­sív­el aproveitar o que temos e o que esta­mos fazen­do. A inve­ja leva à amar­gu­ra, ressen­ti­men­to e hos­til­i­dade. Não é sur­pre­sa que a palavra inve­ja vem da palavra lati­na invidere, o que sig­nifi­ca olhar com malí­cia … Você é uma cri­ação sin­gu­lar com suas capaci­dades espe­ci­ais próprias, crono­gra­ma e des­ti­no … Não faz sen­ti­do se com­parar. Um olhar gra­to e hon­esto aos dons que lhe foram dados por Deus o aju­dará a ficar sat­is­feito com o que você tem e com quem você é.”
Não deixe a inve­ja roubar out­ro segun­do de sua feli­ci­dade. Quan­do ela o moti­va a com­parar-se com os out­ros, você sem­pre vai ter pre­juí­zo. Ela o faz cíni­co. Nada do que você faz é sat­is­fatório. A inve­ja faz você sus­peitar dos motivos de out­ras pes­soas, mes­mo quan­do elas real­mente se pre­ocu­pam com você. Você tem difi­cul­dade em aceitar que suas amizades são reais e você se dis­tan­cia delas, e aca­ba ten­do muito poucos ami­gos. Então, qual é a solução? A aceitação e a gratidão é o antí­do­to para o veneno da inve­ja. Resume-se em aceitar que Deus está no con­t­role e apren­der a ser gra­to pelos “muitos tipos de bênçãos” que o cer­cam. Lem­bre-se, “Deus deu … a você … habil­i­dades espe­ci­ais … usá-las para aju­dar uns aos out­ros.”

Fonte: The Word for You Today – Super­Chan­nel, Orlan­do, FL, EUA. Pub­li­ca­do em 02/16/2017 de Larsen, Earnie and Car­ol Hegar­ty. Days of Heal­ing, Days of Joy, Nova Iorque: Harp­er & Row, 1987 — Tradução: RC Brud­er