O Problema da Inveja

“Cada um administre … o dom como o recebeu, como bons despenseiros da multiforme graça de Deus..” I Pe 4:10 ARC

Um conselheiro observa: “Quando subimos a bordo da gangorra da inveja, nos afundamos direto enquanto o foco de nosso descontentamento se eleva muito acima de nós. Nesta comparação desbalanceada, sempre nos encontramos em falta. A inveja leva à autocomiseração e à ingratidão … estamos tão preocupados com nossa insatisfação que é impossível aproveitar o que temos e o que estamos fazendo. A inveja leva à amargura, ressentimento e hostilidade. Não é surpresa que a palavra inveja vem da palavra latina invidere, o que significa olhar com malícia … Você é uma criação singular com suas capacidades especiais próprias, cronograma e destino … Não faz sentido se comparar. Um olhar grato e honesto aos dons que lhe foram dados por Deus o ajudará a ficar satisfeito com o que você tem e com quem você é.”
Não deixe a inveja roubar outro segundo de sua felicidade. Quando ela o motiva a comparar-se com os outros, você sempre vai ter prejuízo. Ela o faz cínico. Nada do que você faz é satisfatório. A inveja faz você suspeitar dos motivos de outras pessoas, mesmo quando elas realmente se preocupam com você. Você tem dificuldade em aceitar que suas amizades são reais e você se distancia delas, e acaba tendo muito poucos amigos. Então, qual é a solução? A aceitação e a gratidão é o antídoto para o veneno da inveja. Resume-se em aceitar que Deus está no controle e aprender a ser grato pelos “muitos tipos de bênçãos” que o cercam. Lembre-se, “Deus deu … a você … habilidades especiais … usá-las para ajudar uns aos outros.”

Fonte: The Word for You Today – SuperChannel, Orlando, FL, EUA. Publicado em 02/16/2017 de Larsen, Earnie and Carol Hegarty. Days of Healing, Days of Joy, Nova Iorque: Harper & Row, 1987 – Tradução: RC Bruder